This website uses cookies. By continuing to browse this website, you accept our use of cookies and our Cookie Policy. Close
quinta-feira, ago 20, 2020

Uma Nova Forma de Pensar sobre Detecção de Violações

<span>Photo by <a href="https://unsplash.com/@_entreprenerd?utm_source=unsplash&amp;utm_medium=referral&amp;utm_content=creditCopyText">Arno Smit</a> on <a href="https://unsplash.com/s/photos/castle-wall?utm_source=unsplash&amp;utm_medium=referral&amp;utm_content=creditCopyText">Unsplash</a></span>

Share

Ficar “à esquerda das violações” é o caminho de segurança digital moderno e voltado para o futuro que todas as organizações deveriam buscar. Isso significa concentrar os recursos de segurança digital mais em detectar e prevenir violações potenciais, em vez de corrigir depois que uma violação já ocorreu.

As violações de dados podem prejudicar as empresas. As implicações financeiras tendem a ser significativas—tanto em termos de perda de receita como em multas potenciais—e, além disso, as violações com frequência têm efeitos mais profundos, especialmente quando resultam em perda de propriedade intelectual crítica. É melhor evitar que um evento que prejudique a reputação da marca ocorra.

Ajudar as organizações a evitar esses incidentes é a missão principal da Forcepoint. É por isso que trabalhamos com parceiros essenciais como a Ericom: para fornecer aos clientes um caminho acionável à frente para evoluir sua estratégia de segurança digital e abordar as realidades empresariais de hoje—e oferecer também um caminho futuro para o crescimento junto as suas necessidades de negócio.

Atualmente, enfrentamos um desafio que poucos teriam antecipado—uma disrupção em grande escala da forma como fazemos negócios, que pode durar por 18 meses ou mais. A demanda súbita e massiva por soluções seguras para força de trabalho remota foi um ponto de virada para muitas empresas e criou uma nova realidade no processo. E essa disrupção imensa ocorreu enquanto as organizações estão em diversos estágios de seus esforços de transformação digital. Muitas organizações aceleraram seus planos de transformação digital em resposta.

É uma época fascinante para ser um profissional de segurança digital. E estamos na expectativa para compartilhar com você nossa próxima conversa informal em que discutiremos a evolução da detecção e resposta para violações em um cenário em que a continuidade nos negócios enfrenta novas ameaças que evoluem rapidamente.

Estes são alguns temas que discutiremos em mais detalhes:

1. O mundo empresarial mudou para sempre: Como qualquer organização poderia ter se planejado para o que estamos experimentando atualmente nos negócios—uma migração em massa para um ambiente de teletrabalho que mudou para sempre a forma como as empresas no mundo inteiro operam?

2. O ambiente de negócios atual—o vetor de ameaças é infinitamente expansivo: Nossa nova realidade empresarial exige uma nova forma de pensar. Entender que as pessoas são o novo perímetro, em vez de servidores, firewalls e nós de rede. Nossa situação atual fornece aos agentes maliciosos e aos Estados-nação novas formas de atacar usuários e dados. O que a sua organização pode fazer?

3. Os dados são o novo petróleo—e a força vital de todas as empresas atuais: Antes da COVID-19, muitas pessoas no setor de segurança já começavam a se afastar dos modelos tradicionais com foco em proteger o perímetro, em favor de abordagens elaboradas para um mundo “sem perímetro”. Proteger os dados ao longo dessa mudança de paradigma é crítico. Como as empresas devem abordar atualmente a detecção e prevenção de violações para se anteciparem a elas?

4. Segurança digital projetada para o cenário de ameaças atual: Qual é o caminho de segurança digital moderno e voltado para o futuro, e como as organizações podem evoluir? Como o setor de segurança digital está superando a era ultrapassada dos produtos pontuais e encontrando maturidade em um novo mundo de soluções convergentes?

5. É fundamental obter a segurança certa atualmente: Estamos claramente avançando para uma nova fase da segurança digital: que reconhece a importância de proteger usuários e dados. E valoriza entender o comportamento do usuário na rede. Algumas empresas vão se adaptar e executar mais rapidamente do que outras.

Como podemos mapear as vantagens competitivas que serão ganhas nos próximos 5 a 10 anos obtendo a segurança digital correta nesta próxima fase, para podermos orientar melhor as pessoas certas em nossas organizações sobre como prosseguir?

Para ouvir a conversa completa, clique no link ou clique no botão Assistirao Webcast à direita.

About the Authors

Myrna Soto

Myrna Soto is the Chief Strategy and Trust Officer for Forcepoint. A strategic business and technology leader, Soto drives and champions the company’s enterprise vision, strategy and programs to protect people, critical data and IP both within the company and for thousands of Forcepoint...

Nick Kael—Ericom Software CTO

A cybersecurity expert with over 20 years of experience in web technologies, architecture, infrastructure, networking and dev environments, Nick is responsible for solution management, technology strategy and technology partnerships. Nick was previously Symantec Group CTO for Global Service...