Setembro 19, 2023

Inteligência Artificial nos Negócios: Abram Caminhos para a IA Interativa

Post 7 - A IA Interativa é o próximo grande negócio?
Lionel Menchaca

Um artigo sobre IA que chamou minha atenção durante o fim de semana foi a entrevista da MIT Technology Review com o co-fundador da DeepMind, Mustafa Suleyman. Esta entrevista vale a pena ser lida por várias razões, mas o que me chamou a atenção é como Mustafa pensa em termos de fases quando se trata de IA, especificamente, que ele espera que a IA interativa seja a próxima fase.

Segundo ele, a classificação foi a primeira fase. Foi onde os pesquisadores se concentraram na classificação de texto, imagens, vídeo, áudio e linguagem. Os Modelos de Linguagem de Grande Escala (LLMs) nasceram como parte dessa fase e realmente pavimentaram o caminho para a próxima fase: a IA generativa. 

Claro, já estamos muito familiarizados com a segunda fase, a IA generativa, pois estamos vivendo isso no momento. O ChatGPT inaugurou essa segunda fase com estrondo, na forma de uma atenção da mídia aparentemente interminável e uma lista sempre crescente de ferramentas de IA. Mas o que vem depois da IA generativa?

 a IA generativa.  Claro, já estamos muito familiarizados com a segunda fase, a IA generativa, pois estamos vivendo isso no momento. O ChatGPT inaugurou essa segunda fase com estrondo, na forma de uma atenção da mídia aparentemente interminável e uma lista sempre crescente de ferramentas de IA. Mas o que vem depois da IA generativa?     O que é IA Interativa? É aí que entra a IA interativa, de acordo com Mustafa. Em sua visão, a IA interativa vai além de um simples prompt de comando para conversas contínuas, não apenas entre uma pessoa e uma ferramenta, como estamos nos acostumando atualmente. Com a IA interativa, uma ferramenta pode agir com base em conversas com várias pessoas, software ou até mesmo outras ferramentas de IA. Em outras palavras, a IA interativa não se limita a analisar dados para fazer previsões com base em um modelo predefinido. Ela é mais adaptável e responsiva do que a IA que conhecemos hoje.   Para que a IA Interativa será utilizada O uso mais natural da IA interativa será para dar início à próxima fase de chatbots e assistentes digitais. Mas também pode ser usada para coisas como geolocalização e navegação, aplicativos de conversão de fala em texto e muito mais.   Quando a IA Interativa estará disponível para uso Algumas versões iniciais de IA interativa já estão disponíveis. Um exemplo é o próprio chatbot Pi Al de Mustafa Suleyman, que é um precursor do que ele enxerga no futuro. Outras ferramentas emergentes, como o Character.ai, também estão disponíveis em forma beta. No entanto, ambas representam iterações iniciais da tecnologia. Embora o campo da IA interativa esteja amadurecendo rapidamente, ainda estamos provavelmente a alguns anos de distância de usar uma IA interativa verdadeira.   Como as empresas irão usar a IA Interativa As empresas poderão usar a IA interativa em muitos dos mesmos lugares onde já estão começando a aproveitar a IA - atendimento ao cliente, marketing e vendas, saúde e educação, para citar alguns. Em comparação, a natureza conversacional da IA interativa a ajudará a ir além das previsões baseadas na análise de dados feita por um modelo predefinido. A IA interativa ajudará os departamentos de atendimento ao cliente a lidar com consultas em tempo real de maneiras mais robustas, como, por exemplo, orientar os clientes nas etapas de solução de problemas. A IA interativa pode ajudar nas vendas e geração de leads, proporcionando conversas envolventes e personalizadas com os clientes, com base em onde eles estão no processo.
 

O que é IA Interativa?

É aí que entra a IA interativa, de acordo com Mustafa. Em sua visão, a IA interativa vai além de um simples prompt de comando para conversas contínuas, não apenas entre uma pessoa e uma ferramenta, como estamos nos acostumando atualmente. Com a IA interativa, uma ferramenta pode agir com base em conversas com várias pessoas, software ou até mesmo outras ferramentas de IA. Em outras palavras, a IA interativa não se limita a analisar dados para fazer previsões com base em um modelo predefinido. Ela é mais adaptável e responsiva do que a IA que conhecemos hoje.

 

Para que a IA Interativa será utilizada?

O uso mais natural da IA interativa será para dar início à próxima fase de chatbots e assistentes digitais. Mas também pode ser usada para coisas como geolocalização e navegação, aplicativos de conversão de fala em texto e muito mais.

 

Quando a IA Interativa estará disponível para uso

Algumas versões iniciais de IA interativa já estão disponíveis. Um exemplo é o próprio chatbot Pi Al de Mustafa Suleyman, que é um precursor do que ele enxerga no futuro. Outras ferramentas emergentes, como o Character.ai, também estão disponíveis em forma beta. No entanto, ambas representam iterações iniciais da tecnologia. Embora o campo da IA interativa esteja amadurecendo rapidamente, ainda estamos provavelmente a alguns anos de distância de usar uma IA interativa verdadeira.

 

Como as empresas irão usar a IA Interativa

As empresas poderão usar a IA interativa em muitos dos mesmos lugares onde já estão começando a aproveitar a IA - atendimento ao cliente, marketing e vendas, saúde e educação, para citar alguns. Em comparação, a natureza conversacional da IA interativa a ajudará a ir além das previsões baseadas na análise de dados feita por um modelo predefinido.

A IA interativa ajudará os departamentos de atendimento ao cliente a lidar com consultas em tempo real de maneiras mais robustas, como, por exemplo, orientar os clientes nas etapas de solução de problemas. A IA interativa pode ajudar nas vendas e geração de leads, proporcionando conversas envolventes e personalizadas com os clientes, com base em onde eles estão no processo.

 

Lionel Menchaca

Como Gerente Sênior de Comunicações Digitais e Conteúdo, Lionel lidera os esforços de social midia e blogs da Forcepoint.

 

Ele é responsável pela estratégia editorial global da empresa e faz parte da principal equipe responsável pela estratégia e execução de conteúdo em nome da...

Leia mais artigos do Lionel Menchaca

Sobre a Forcepoint

A Forcepoint é líder em cibersegurança para proteção de usuários e dados, com a missão de proteger as organizações ao impulsionar o crescimento e a transformação digital. Nossas soluções adaptam-se em tempo real à forma como as pessoas interagem com dados, fornecendo acesso seguro e habilitando os funcionários a criar valor.